Tire a pressão sobre o 1º EQ

concurseiro

Estamos na véspera do 1º Exame de Qualificação do Vestibular UERJ. A verdade é que, depois dessas primeiras semanas ou meses de estudo, o dia de véspera não vai resolver suas deficiências. Use-a para descontrair um pouco, relaxar. Você pode dar uma revisada nos resumos que produziu e nas regras das Táticas de Chute que aprendeu de forma exclusiva no CT de Guerrilha. Mas, se você ainda não se sente preparado, não se desespere!

O maior adversário não será a prova, mas você mesmo. A ansiedade, a insegurança e o medo são os obstáculos a superar, pois ocupam nossas cabeça com pensamentos negativos que só atrapalham. É aquela velha recomendação que já soa como clichê: mantenha calma e foco. Encarar cada questão com tranquilidade é a melhor forma de atingir seu objetivo.

Não deposite todas as suas fichas nesse 1º EQ! Que tal encará-lo como um “simulado de luxo” para o 2º EQ? O primeiro exame aponta os erros que você precisará corrigir para ter um desempenho melhor no segundo exame. Encare isso como um processo contínuo. O 1º EQ é só o começo.

Eu sei que é difícil para um candidato compreender o concurso como um projeto de médio e longo prazo, pois vejo isso todos os anos. A tendência é pensar no curto prazo.

Por exemplo, vamos ver o caso do Jerônimo (fictício) que acabou de entrar no CT de Guerrilha todo animado, porque não estuda faz muito tempo, tem dificuldade na maioria das matérias e viu a luz no fim do túnel. Aí, orientado por mim, logo nos primeiros dias ele faz o simulado e fica frustrado porque tirou E. Para ele o mundo vai acabar, porque só tem 2 meses até a prova e não está preparado. Aí eu entro em cena e explico ao Jerônimo que isso é o começo de uma preparação, lembro o caminho que deve seguir, que temos um plano a seguir e tudo o mais.

Aí ele se anima, estuda pra caramba, e vai pra prova com seu objetivo de tirar A logo no 1º EQ. Aí o que acontece? Ele tira C. Em vez de ele lembrar que ele saiu de um E para ir para C, que ele agregou conhecimento, que ele evoluiu, que é um processo e que se ele continuar assim provavelmente vai pegar um A ou B no próximo EQ, não! Para ele, foi um fracasso, porque em vez de conseguir um A para o discursivo, na cabeça dele ele vai ter que “estudar tudo de novo”, que vai “perder tempo que deveria estar estudando para o discursivo”, que “estudou tanto para nada”, e o “tempo tá passando e ele não está preparado”, e por aí vai, só negatividade. Aí eu entro em ação de novo, explico que o 1º EQ faz parte da preparação, que o 1º EQ é muito importante para aparar arestas visando o 2º EQ. Ele vai, se anima, estuda e faz o 2º EQ. Aí ele tira B. Eu te pergunto, ele fracassou?

Não! Isso é sucesso! O cara saiu de um E para um B. Ele continua em evolução, agregação cíclica de conhecimento a todo vapor. Está aprendendo mais e cada vez mais rápido. O Jerônimo sabe que B não é ruim, mas acha que não dá para passar com B, que o seu curso é muito concorrido e precisa do A. Ele já pensa em desistir da prova esse ano para fazer só no ano seguinte, mais preparado. Aí eu entro em cena novamente, e explico para ele que isso é um processo, que ele desistir agora, ele vai interromper o processo de agregação cíclica, que quando ele voltar ano que vem, estará menos preparado do que está agora. E talvez começará quase da “estaca zero” novamente.

A essa altura o cara tá achando que é blá blá meu. Mas mesmo assim ele vai lá e estuda de forma relaxada, e faz a prova por fazer, só para ver qual é e pegar experiência. Aí ele vai e mete 50 pontos na discursiva, bem pra caramba! De fato, com B não foi possível passar, mas se tivesse tirado A, teria passado!

Aí eu te pergunto, esse foi um ano perdido para ele? Não!

O cara saiu de um E para um B e meteu 50 pontos na discursiva. Você tem dúvida de que se ele continuar nesse ritmo ele vai tirar A e provavelmente vai passar no ano que vem?

Pois é. Isso não é historinha inventada agora, aconteceu exatamente dessa forma com uma aluna minha do CT 2012. Ela estava tentando o CFO CBMERJ, mas desistiu no ano seguinte. A única forma de fracassar neste concurso é essa, desistindo, já que nem limite de idade esse concurso tem.

Contei essa história toda, que eu vejo acontecer ano após ano, para te mostrar que o foco não deve ser no resultado, mas no processo. O foco não deve ser em quanto você vai tirar no 1º EQ ou no 2º EQ, mas no seu plano de estudo, quais matérias você vai estudar hoje, qual nível você está nas matérias, ou seja, no plano a ser seguido e na sua evolução nesse processo.

Então quando eu digo para focar no 2º EQ eu to querendo que você tire essa pressão em torno do resultado do 1º EQ e foque no plano a ser seguido.

Aí você me pergunta: tá mas depois do 2º EQ vem o discursivo, vai dar tempo de estudar para esse exame?

Este é um erro comum. Não pensar nos exames e estudos como um processo único e contínuo. Veja bem, você já está estudando para o discursivo a partir do momento que está estudando para o Exame de Qualificação! Você já está, desde agora, estudando conteúdos do Exame de Qualificação que também vão cair no Discursivo. Ou seja, se você estiver bem preparado nas matérias do EQ, você já estará a meio caminho andado para o Discursivo. O conteúdo do EQ é o básico. É a base que você deve ter para pegar o estudo mais avançado para o exame discursivo.

Nossos planos no CT de Guerrilha começam com um simulado. A partir daí você sabe quais são suas necessidades e saberá qual é o plano a seguir. Siga o plano, foque na agregação cíclica e na melhoria contínua. O sucesso, inevitavelmente, virá!

Boa prova e bons estudos, porque o primeiro exame é só o começo!

Exame de Qualificação: o que muda no vestibular 2014

Se liga! A UERJ já divulgou seu edital e anexos para o vestibular 2014 e vem mudança por aí! Seguem os links para o edital, o calendário e os conteúdos básicos do Vestibular UERJ 2014:

› Edital de Convocação
› Calendários
› Conteúdos Básicos

Atendendo a uma resolução do Ministério da Educação, a UERJ mudou o programa de Ciências da Natureza. Matemática não é mais um eixo dentro de Ciências da Natureza, agora é um área de conhecimento separada. A prova, a partir desse ano, será dividida em 4 partes (e não mais em três, como era antes):

1. Linguagens (com Português e Língua Estrangeira)
2. Matemática (novidade)
3. Ciências da Natureza (Biologia, Química e Física – Matemática virou área separada)
4. Ciências Humanas (História, Geografia, Sociologia e Filosofia).

A dúvida que fica, e que o edital não responde é:  O número de questões da prova se alterará? A área de Matemática terá quantas questões? Ainda não consegui as respostas com a UERJ.

Quanto ao programa de Linguagens e Ciências Humanas, essas áreas ficaram intactas e continuam como foram no vestibular passado. As mudanças foram mesmo no programa de Ciências da Natureza, mais especificamente em Matemática e Física.

Matemática

Matemática era um eixo que vinha dentro de Ciências da Natureza e era chamado de “Bases Metodológicas e Instrumentais”. Além de ter se transformado em uma área de conhecimento separada, perdeu os itens “Experimentos e interpretação de dados” e “Valores” que foram para o eixo “A matéria em equilíbrio e movimento” (Física).

Saiu o item “sistemas numéricos” que deu lugar a quatro novos itens: sistema decimal, números naturais, números reais e conjuntos.

O item “princípios de aritmética” foi desmembrado e, acrescido de novo assuntos, deu origem ao novo item chamado “expressões algébricas”

Os itens de geometria mudaram de nome. Geometria plana virou “figuras no plano” e geometria espacial virou “figuras tridimensionais”.

O item “Funções” ganhou um assunto novo: “representações gráficas” e recebeu um assunto que era do antigo eixo de “trigonometria” (funções trigonométricas). As outras mudanças foram apenas de nome. As funções polinomiais de 1º e 2º graus viraram função afim e função quadrática. Mas dá no mesmo.

O item “trigonometria” saiu da lista de conteúdos básicos, mas não se anime! Na verdade ele foi dividido em dois outros itens. O assunto funções trigonométricas foi para o item “funções” e o assunto relações trigonométricas foi para o item “figuras no plano” (antiga “geometria plana”).

Física

Os conteúdos de Física, que ficam no eixo “A matéria em equilíbrio e movimento” das Ciências da Natureza, incharam bastante.

Hidrostática, que aparecia timidamente dentro com “princípio de Arquimedes” é agora um novo item que traz, além do princípio de Arquimedes, os assuntos pressão atmosférica, princípio de Pascal e lei de Stevin.

Outro item que ganhou mais conteúdo foi o de “fenômenos elétricos”. A parte de eletricidade foi estendida e somou-se a assuntos de magnetismo. Agora é chamado de “fenômenos elétricos e magnéticos”.

Readequando as Táticas de Guerrilha

Já estou adequando o CT de Guerrilha para essas mudanças. Já tem data de lançamento? Tem! Marca aí na sua agenda: 18 de março de 2013, segunda-feira: data de lançamento do CT de Guerrilha 2013.

Correria agora para fechar todos os detalhes e adequar o CT de Guerrilha às novas mudanças do edital. E até lá vamos nos falando!

O que é o CT de Guerrilha UERJ?

Se você nunca participou dos meus grupos de estudos em anos anteriores, deve estar meio perdido, sem saber o que esse tal de CT de Guerrilha e como funciona.

Eu estou doido para terminar e lançar essa nova versão do CT e poder te mostrar como ficou. Quem participou nos anos anteriores verá que o que era bom ficou melhor ainda! Estou realmente orgulhoso do CT deste ano.

Para você que ainda não conhece, em poucas palavras e algumas imagens das telas, quero te dar uma idéia do que é o CT de Guerrilha.

Mas afinal, o que é o CT de Guerrilha UERJ?

O CT de Guerrilha é uma área restrita do site onde você encontrará materiais de estudo, macetes, estratégias, apoio e ferramentas que exploram tudo o que você precisa saber para alcançar o conceito A no Exame de Qualificação da UERJ.

Você aprenderá as vulnerabilidades do vestibular UERJ que podem (e devem) ser exploradas e como montar sua estratégia de preparação. Você vai ter um retrato da situação atual do seu preparo e quais são suas necessidades de estudo. Juntos montaremos a estratégia mais adequada para você.

Página Linguagens

Na fase de estudos, você saberá quais são os assuntos que mais caem nas provas, terá acesso aos materiais que atendem perfeitamente o conteúdo programático da UERJ, questões de provas anteriores resolvidas e comentadas e os macetes escondidos por trás das questões.

Táticas de Chute

Você também aprenderá segredos que não encontrará em nenhum cursinho, livro ou apostila. Por exemplo, as Táticas de Chute para o Vestibular UERJ. Na filosofia das Táticas de Guerrilha, o candidato tem que estar preparado para todas as situações, inclusive para aquele momento em que não sabe a resposta e precisa chutar.

monitor uerj 1

Junto com o acesso ao CT de Guerrilha você vai receber acesso de 6 meses a um curso pré-vestibular completo, com videoaulas e livros digitais, para quem deseja fazer tanto o Enem quanto o Vestibular. São 678 videoaulas e livros em formato PDF, de Português, Espanhol, Matemática, Física, Biologia, Química, Geografia, História e os eixos disciplinares de Linguagens, Ciências da Natureza e Ciências Humanas.

Isso é só um pouquinho do que vem por aí. Em breve poderei dar mais detalhes.

Quando será lançado?

A pergunta que não quer calar! Eu estou com uma lista aqui de alguns itens que ainda faltam ajustar para poder lançar o CT. Não quero fazer correndo e de qualquer jeito, quero que fique um material de alto nível e de extrema utilidade para quem vai enfrentar a UERJ em 2013.

A previsão é de lançamento logo após o edital da UERJ. Tomara que o novo edital não venha com muitas novidades, pois isso me obrigaria a ajustar o CT novamente, atrasando a abertura da nova turma. Não quero nem pensar nisso!

Não é só você! Também estou ansioso!